segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Achamos o FREVO, um boteco perdido na Oscar Freire em SP


Hoje a dica é um boteco com comida deliciosa que conheci no final de semana em São Paulo, chama-se Frevo. O tipo do lugar que quando você passa na porta não dá a mínima credibilidade, mas ao conhecer fica fã e promete voltar a cada vez que pisar na capital paulista.



O Frevo não é nenhuma novidade para os locais, afinal existe desde os anos 50 - seus garçons parecem estar lá desde então - e tem uma de suas unidades em um endereço mais tradicional ainda, a Oscar Freire. Ao contrário do que o endereço de lojas caras sugere, o lugar não é do luxo. A comida custa relativamente pouco e o bar não oferece nenhum conforto além de um agradável ar-condicionado.



Sabe a sensação de que o tempo parou? Pois é, ali ele parou mesmo. Ao chegar, cadeiras desgastadas, mesas de fórmica vermelha, paredes com azulejos amarelos e garçons usando terno de linho branco dão as boas vindas. O Frevo da Oscar Freire é bem pequeno, deve acomodar algo em torno de 50 pessoas – quase todas descoladas, incluindo artistas de TV e modeletes perdidos pelo mundo. Seu cardápio é simples, sem refinamento, mas o que se pede ali é feito com um capricho tão grande que um simples sanduíche acaba se transformando em um almoço inesquecível.



Fomos levados ao boteco pela amiga Marcella Manhães, que não parava de propagar as maravilhas do Filet a Parmegiana de lá desde que desembarcamos em SP. Como desculpa para comer um dos famosos Beirutes, resolvemos classificá-lo como entrada e pedimos um para dividir antes do prato principal. Aqui vai uma dica de beirute que não está no cardápio, peça um com filé, salada e pão bem tostado. Vem crocante, com bacon sequinho, filé macio que dissolve na boca e queijo derretido quentinho. Como acompanhamento, o clássico chopp paulistano saído de uma chopeira que tem idade pra ser minha avó.

Como prato principal, comemos o tal Filé a Parmegiana. Difícil explicar como um simples prato desses pode ser diferente, mas o do Frevo é. Não sei se pela carne macia, pelo bife sequinho, pelo queijo na medida certa, pelo molho de tomate caseiro ou pelas batatas fritas homemade que acompanham o prato. Sei que é diferente. Tempero leve. Tudo gostoso. Não consigo descrever muito bem, mas nunca comi um igual e duvido que encontre melhor por aí.



O ambiente, as pessoas, os arredores ou a comida. Alguma coisa excelente você vai encontrar no Frevo. Segundo a Marcella, nossa amiga residente em SP, as outras unidades do Frevo tem comida muito boa, mas nenhum supera a vibe do da Oscar Freire.


Ficou com vontade? Anote as coordenadas e dê um pulo lá na próxima vez que for a São Paulo. Fica na Oscar Freire, altura do número 600, quase na esquina com a Augusta. Endereço fácil de encontrar e qualquer taxista conhece. Mega recomendado como um achado de São Paulo.

Boa viagem e bom apetite!

*Acabei de ver que nas minhas fotos sairam dois artistas, um da Globo e outra do Multishow. Se procurar, encontra!

Nenhum comentário: